Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2010

Ohhh yeaaahhh!

Summer 10

Mancala.

Ando viciada nisto!

Poema com o teu nome.

Vento. Sente o vento que te sopra, quente! Senta-te e conta-me histórias, mesmo que para ti sejam irrisórias... Diz-me que o tempo parou quando comigo sonhou.
Sente. Não analises, não expliques. Vive. Beija! Diz-me que em tudo o que te acontece é em mim que pensas e a quem tudo vais querer contar. Respira. Vem para junto de mim e... Deixa-me sonhar!

Amar.

Nunca vos aconteceu quererem amar alguém e não conseguirem porque já têm o coração ocupado? A mim já. Conhecemos uma certa pessoa que facilmente nos conquista, muito para lá de um rosto bonito e quando damos por nós, já vai mais embrenhada em nós que nós nela... E quando nos começam a "pedir" mais do que estamos prontos para dar é que sentimos bem em cima da pele o protagonismo que damos a quem pela nossa vida já apareceu e por cá permanece. E dói sentir que o culpado somos nós. Pensamos que era possível, que arranjávamos mais um espacinho, aqui e ali as lembranças eram aconchegadas de forma a arranjar mais um bocadinho livre para quem prometeu que viria de seguida! Mas não dá. Nunca esqueci ninguém facilmente. Demoro muito tempo a gostar de alguém, mas quando gosto é a sério. E quanto mais gosto, menos vontade tenho de esquecer.

Mar.

Vamos fazer de conta que o mundo acaba amanhã e hoje dizes-me tudo aquilo que sentes por mim? Diz-me que sou como o mar, que nunca sabes com o que vais contar, se vou estar brava, se vou estar bem suave, mas que sempre me mantenho igual a mim mesma e que em todas as situações a beleza essa para ti é indiscritível! E roubo-te os mimos, esses roubo-os todos só para mim (sou como o mar e vou sempre buscar o que é meu!) e encho-te de beijos! Beijos esses que retribuis e sussurro-te ao ouvido "Quero mais, muito mais..." Não entendo como todos sabemos que a vida é demasiado curta e mesmo assim teimamos em chatearmo-nos por tudo e por nada, sabemos e reconhecemo-nos como meros mortais, mas insistemos em viver como imortais...

António Feio.

Bonito foi ver-te viver! Desde o Toni das Conversas da treta "Era para fazer o crisma, mas chumbei no baptismo!" até à peça dos Monthy Phyton que vi no TAGV! E muito, muito mais... Ver-te-ei concerteza a sorrir do outro lado da lua.

Férias.

Férias.
Já passaram 15 dias muito bem vividos e, sinceramente, parece que começaram ontem. É terrível viver este mês de Agosto com a intensidade que ele nos exige, porque ao fim e ao cabo, apenas temos um mês de férias! E digo terrível, porque se queremos preencher os dias, o sono fica para trás, mas se o sono nos vence o que teremos para contar? Posso dizer-vos assim de repente que o ACANUC 2010 arrebatou todas as expectativas, que o José Cid dá concertos memoráveis e que o Manzarra é incrivelmente louco! Impossível não rir, atrevo-me a dizê-lo! Praia e piscina vão preenchendo os meus dias, já tive daquelas cerimónias que o Verão teima em trazer e uns planos de férias começam a surgir, mas vamos ver no que vão dar. Quero sol, muito sol e paletes de sorrisos e boa disposição!