Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010

Isaurinha.

Era uma vez...Uma galinha, de nome Isaurinha.Mas esta galinha, não era uma galinha qualquer. Era uma galinha cor-de-rosa e tal como todas as galinhas cor-de-rosa, guardava um grande grande segredo! Não o contava a ninguém nem ao seu melhor amigo, o ouriço Miguel. Mas muitas vezes, a Isaurinha ficava muito muito triste devido ao segredo que guardava só para si.Mas o ouriço Miguel pensava que o segredo que a Isaurinha guardava era o de nunca ter tido um namorado, porque a Isaurinha nunca gostava de falar desse assunto e dizia sempre que o Miguel lhe falava em namorados "Óhhh... Eu não vou ter ninguém, por causa do meu segredo, porque se alguém o souber nunca me vai querer!"E então um dia o Miguel teve uma excelente ideia: "Vou distribuir pela quinta convites para toda a quinta a ir ao aniversário da Isaurinha e na festa, no meio de todos, ela há-de encontrar o seu namorado!"E assim foi, no dia em que a Isaurinha fez os seus 5 anos (sim, porque o tempo das galinhas é…

Sad moments.

Não tenho escrito. O que tenho para contar, nem sempre é bom e quando assim é cansa-me reviver o que por si só me custou viver, refugio-me no trabalho, não há nada mais apaziguador...

CT

Isto mexe comigo, ai mexe...

Carnaval.

Este ano o Carnaval foi assim! E o vosso, como foi?

Falling...

Sinto-me um Timbaland. Como ele convida músicos a contarem estórias, eu tenho pessoas a participarem na minha vida, mas a estória essa é contada com os meus acordes. Não me ensinaram, nem eu os aprendi. Mas como um guitarrista dendilha as cordas da sua guitarra e por vezes sem medo de as partir, eu embalo-me sem jeito nos acordes que ateimo em arranhar. Adorava saber tocar. Adorava saber cantar. Mas não toco, mal canto. Só me ouço. E danço. Ouço-me às vezes em prantos, muitas vezes em sofrimento, na maioria das vezes já só me sinto em lamúrios. Quero levantar, mas não deixam. Quero acender a luz, mandam-me aprender a viver às escuras. Não sei. Às vezes sinto as coisas demais, outras tantas vezes não sinto nada. Mas que me aconteceu? Quero dizer, mas não quero falar. Quero ter, mas não quero possuir. Desejo, mas não peço. Não sei... Podes dançar comigo música de século XXI, mas com roupas de século XXVIII? Vá lá, vamos fazer de conta que vivemos de famílias ricas com amores predifinidos…

Nova tarte de chocolate do Pingo Doce.

E os que comem com os olhos? ahahaha ahahah ah ah

Sereno.

O meu Sereno vai casar. O meu Sereno vai deixar de ter tempo para mim e eu vou deixar de poder ligar-lhe a meio da noite... Feliz por ele, triste por mim. Porque fico sempre para trás? Para trás e sozinha...

Não acreditas? AZAR o teu!

Sinto-me extremamente exausta, os exames terminaram hoje, muito aconteceu, mas pouco há para contar. Se passo os piores momentos sozinha, para quê companhia e compartilhar os melhores? Com esses posso eu bem, não é?! Mas a vida não é assim, favorece o injusto, tirando ao melhor para dar ao pior. Porque insistimos em falar mal, em gostar de quem não gosta de nós e de cada vez que dizemos uma verdade, preferem não olhar nós nos olhos e continuar a acreditar que a ilusão que os cerca é real. Aprendi a lição, acredita! Nunca contem tudo o que sabem, vai haver sempre alguém a saber demais e outros tantos que não vão acreditar. Mas não sobrevivas, vive e deixa viver. Deixa o tempo passar, acredita que se o dia correu mal, o amanhã vai correr ainda melhor! Mas o meu correu bem, fiz os exames todos, segurei as pontas uma vez melhor outras vezes piores, mas segurei-as! E já agora, hoje quero ir ao cinema, mas preciso de dormir e acho que vou é aterrar na cama não tarda...

O último mês foi assim.

Exames. Café. Menos 5kg. Tristeza. Alegria. Sono. Sono. Sono. Casa da Rosinha. Lanchar com Dona Rosa. Estudar sozinha. Estudar com a Rosinha. Sono. Sono. Sono. 11 exames. 3 semanas. E dizem que já estamos em Fevereiro e eu nem vi Janeiro...