Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2009

Nabinho!

Hoje é dia de nabal. Estou no penúltimo ano do meu curso das Medicinas amarelas e como estudante de Coimbra que sou vou dar um nabo roubado a roer aos caloiros para ter sorte no curso! LOL Agora que ficamos para a recta final é que queremos sorte?!
Parolice? SIM!
Se me vou rir? SIM!

Se me aguento até ao fim? Com aqueles sapatos acho que não...

Não vás, fica comigo.

And when there's no,no stone
Then how can I feel the corn
If there's nothing, nothing, nothing left to lose
Then what is this feeling
That keeps on bringing me back to you?
...
And if you ask me to leave
And I walked away
We'd still be alone
And we'd still be afraid.

Choco love.

Ontem recebi o presente mais original até hoje. Mas não lhe consigo tocar, porque não quero que se desfaça. Como se faz para armazenar chocolate sem o estragar?

Há dias e dias...

Há dias de resultados e de resoluções.
Há dias de perdas e de conquistas.
Há dias de alegrias e de tristezas.
E há dias como o de hoje, que sem saber bem como nem porquê, não me sinto só, não me sinto triste, sinto-me até entranhamente bem com tudo e todos. Ainda bem que assim o é.

U2 360

2 de Outubro de 2010.
http://360.u2.com/

A minha Maria Inês.

Tenho uma filha. Filha linda, linda, linda como todas as mães, também eu sou babada por ela. Na beleza, na cor dos olhos, na meiguice e no jeito de dormir saíu ao pai, mas na tagarelice, nas pestanas muito compridas e no ar de rabeta de quem só faz o que quer, esse lado saíu à mãe, como só podia ser! Tem agora os seus 7 anitos.
À pouco mais de uma hora, chegou ao pé de mim com o seu ar mais que compenetrado o que me deixa de antemão preparada pois é o semblante que carrega consigo quando faz alguma. Trazia um papel azul na mão da cor dos olhos dela e delicadamente recortado, escrito pela sua mão que colocou em cima da minha secretária enquanto dizia "Mamã, é para ti!" Peguei no papel e começo a ler.

1. Por arrumar os brinquedos do meu quarto: 2€
2. Por pôr a mesa, enquanto fazes o jantar: 2€
3. Por ajudar o papá quando vamos às compras: 3€ (os sacos às vezes são pesados)
4. Por ter de ir buscar algo, quando te esqueces: 1€ (porque esqueces-te sempre de alguma coisa)
5. Por fazer a…

Vinicius de Moraes/ Toquinho

Se ela tivesse
A coragem de morrer de amor
Se não soubesse
Que a paixão traz sempre muita dor
Se ela me desse
Toda devoção da vida
Num só instante
Sem momento de partidaPudesse ela me dizer
O que eu preciso ouvir
Que o tempo insiste
Porque existe um tempo que há de vir
Se ela quisesse, se tivesse essa certeza
De repente, que beleza
Ter a vida assim ao seu dispor
Ela veria, saberia que doçura
Que delícia, que loucura
Como é lindo se morrer de amor

Day off.

Hoje é daqueles dias em que não me apetece ver ninguém conhecido e simplesmente fugir.
Hoje é o meu day off.
Eu não estou para ninguém, hoje o quiosque não vai abir. Hoje não quero falar, não quero ouvir, muito menos sentir. Às vezes dou comigo a pensar que sou como uma Addison Montgomery. Bonita, sofisticada, carreira de sonho, mas com um enorme mas.
Sinto-se só.
Não me encontro, a minha vida pessoal anda sempre mais desfeita do que outra coisa qualquer, ora quero, ora não quero. Desejo o que pouco depois me dá repulsa. Mas coloco sempre menos do que sinto nas palavras que escrevo, é o que me vale, ou não. E, ando sempre com dúvidas sobre quais as opções a tomar. E deixo-me ir, deixo que os outros decidam, resumo-me ao que sobrou, quando nada devia restar. Hoje sinto-me cansada. Quero descansar, mas não quero dormir. Como acelerar o tempo? Como parar o pensamento? Como entrar numa vida que não é a minha? Como é que faço para não recordar?

Sufoco, muito antes de respirar
Sinto que vens par…