Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2007

Receita de ano novo.

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido
(mal vivido ou talvez sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?).

Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para…

Caminho de pincel.

Caminho de pincel por mim desenhado e enriquecido por ti meu doce tinteiro, ainda completo. Será que quando algum dos meus se for, para onde eu não sei, me restará somente o preto? Mas para mim, hoje tudo está diferente... Haverá melhor época do que a de Natal para me encontrar com a minha consciência e declarar-me em plenos pulmões ao alto que me redescubri como ateia? Sim, clara e sinceramente ateia. Encontro-me parante um texto que resolvi chamar-lhe o Dogma da Religião que me tem feito pensar mais do que devia, ou não...

DOGMA DA RELIGIÃO.

O Sr. Douglas Adams num discurso de uma palestra sua em Cambridge disse algo mais ou menos assim "A religião... tem no seu âmago algumas ideias a que chamamos sagradas ou santas, ou seja o que for. O que significa é o seguinte: "Aqui está uma ideia ou uma noção sobre a qual não nos é permitido falar mal; pura e simplesmente. Porquê? Porque não." Se alguém vota num partido com o qual não concordamos, somos livre de discuti-lo tanto …

Não afastes os teus olhos dos meus.

Quando dormes
E te esqueces
O que vês?
Tu quem és,
Quando eu voltar...
O que vais dizer?
Vou sentar no meu lugar.

Adeus.
Não afastes os teus olhos dos meus
Isolar para sempre este tempo
É tudo o que tenho para dar.

Quando acordas
Porque quem chamas tu?
Vou esperar
Eu vou ficar
Nos teus braços
Eu vou conseguir fixar
O teu ar
A tua surpresa

Adeus
Não afastes os teus olhos dos meus
Eu vou agarrar este tempo
E nunca mais largar

Adeus
Não afastes os teus braços dos meus
Vou ficar para sempre neste tempo
Eu vou, vou conseguir para-lo
Vou conseguir para-lo

Vou conseguir

Adeus
Não afastes os teus olhos dos meus
Vou ficar para sempre neste tempo
Eu vou conseguir para-lo
Eu vou conseguir guarda-lo
Eu vou conseguir ficar.

!?

"¿Dímelo por que estas fuera de mi?
Y al mismo tiempo estas muy dentro
Dímelo sin hablar y hazme sentir todo lo que yo ya siento..."


Natal.

Dou comigo a desejar que o Natal chegue depressa, mas assim que chega vai perdendo o brilho, porque sinto que está prestes a terminar... Este ano, tal como no ano passado volto para casa do meu padrinho, é sempre tudo como ele quer, é sempre lá e há sempre berros ao jantar porque os meus primos não comem o bacalhau e como é tradição não dão carne aos filhos, o que na minha perspectiva está mal, porque só facilitava o ambiente, mas parece que o ambiente se revela normal só perante a sonoridade de um bom berro e se este tarda em chegar, sim porque vem de certeza, a "gente" estranha de tal forma que tudo isto já está entranhado em mim. Por isso, mais um ano em que não faço doces, mais um ano em que só vejo os outros a comer e por isso mais um ano em que espero a hora de jantar e vou de pantunfas para casa do meu padrinho brincar com os meus primos, porque ainda é o que se faz de melhor nesse ambiente. Não vos vou mentir e dizer que não gosto de lá passar o Natal, pois eu ADORO…

No ai faibe, sempre há algo de jeito...

Quando se ama alguém tem-se sempre tempo para essa pessoa.
E se ela não vem ter connosco, nós esperamos.
O verbo esperar torna-se tão imperativo como o verbo respirar.
O amor na espera ensina-nos a ver o futuro, a desejá-lo e a organizar tudo para que ele seja possível.
É mais fácil esperar do que desistir.
É mais fácil desejar do que esquecer.
É mais fácil sonhar do que perder.
E para quem vive asonhar, é muito mais fácil viver...

Retirado de um ai faibe qualquer...

Apresento-vos a Laura...

Já era para vos falar da Laura há muitos dias, mas mesmo assim, algo me fez declinar e recear apresentar-vos alguém que só eu conheço. Num belo dia de sol de Inverno, daqueles que mal existem hoje em dia, que nos aquece a alma e mal nos toca no corpo surgiu-me na consciência com um breve e doce sorriso de quem não quer ser tímida, mas inevitavelmente, não deixa de o ser... Apareceu-me vestida de calças pretas bem justas e de salto alto preto de agulha, mas de cinta para cima estava envolvida com um casaco destes da moda, típico da Mango (acho eu...), de gola bem alta e revirada para fora, bem cintado na cinta, de um verde bastante vivo, daqueles que eu não vestia por nada, ainda me confundiam com um tapete de grama daqueles sintécticos que é preciso aproximarmo-nos para termos a certeza se é verdadeiro ou não. Pois bem, os cabelos castanhos claros pelos ombros e uns olhos verdes que faziam-me refazer o que tinha pensado sobre o casaco, porque casava lindamente com o brilho do seu ol…

ILU.

A cada dia que passa, sou mais e mais e mais feliz... Das-me tanto amor que quando te dou o meu em retorno mal noto, tal é a doçura dos movimentos com que me envolves... Enrosca-te a mim, no meu peito, entrelaça a tua mão na minha e vamos juntos olhar na mesma direcção e sermos felizes...

1 ano, 7 meses e 7 dias extremamente felizes...


A T SEMPRE & P SEMPRE!

Dedos.

Digam-me só quem é que quando está sozinho, não põe o dedo no nariz???
E não é fixe tirar de lá um belo de um cacaranho? :)

Ámor sobre o azul.

Gostava de ter outro tempo, que me fossem dadas as oportunidades que nunca tive, que falasses o que nunca me disseste e que me amasses de uma forma como nunca penssases vir a amar... Que pensasses que todo o tempo que passas comigo é muito pouco e que quando dormisses comigo mal sonhavas para me ver a dormir e finalmente o teu vazio desaparecia... Que me olhasses nos olhos com sentimentos verdadeiros, que procurasses a minha mão no vazio como o Lucius Hunt procura a mão da Ivy Walker, pedias-me para me silenciar porque eu não falo de mais, é diferente, eu é que nunca me calo... E contavas-me o que sempre guardaste para ti, os teus olhos pediam-me desculpa eu mais que rendida aos teus encantos ficava junto de ti e antes de a lágrima te adoçar o terno olhar recomeçavamos do ponto em que ficámos... Mas nada acontece só porque quero, tens de querer e tens de me merecer...

Mas acho que não te quero
e tu não me mereces.

Luta por mim.

Maria Inês

I'm sorry.

And I'm hearing what you say,
But I just can't make a sound,
You tell me that you need me,

I take another chance,
Take a fall, take a shot for you,
I need you like a heart needs a beat,

Loved you with the fire red,
Now it's turning blue, and you said...
Sorry like the angel,
Heaven let me think was you,
But I'm afraid...


Linda, linda, linda...

Dói mas dói devagar...

Dói...
Quando não te tenho, quando o abraço que dou é no vazio e aperto somente o ar, preferia o vácuo, assim como preferia saber que não existes... Mas existes e este abraço que dou é em falso, eu é que sinto com os pulmões como a prova existencial de que existir, realmente o ar existe, eu é que não o vejo. Incapacidades humanas que todos nós temos, mas só apelidamos os outros de deficientes. Pois bem, a perfeição não existe, insistem também em continuar a chamar de paraíso a países de paisagens lindas de morrer, mas onde só se vêm as estâncias e os resortes e se exclama com extremo de eufemismo metaforiano: "São de 5 estrelas e mais..." Mas a fome que os habitantes passam, as terras não cultivadas porque é só argila e rocha e sei lá eu se a mineralização não rossa nesses sítios os 99%. Mas não, qual quê... Só conseguem olhar aos pratos repletos de frutas, com animações em forma de animais, de casas, carros, preservativos... Mas e o que sobra vai para o lixo e achamos nós tu…

Há tantas pessoas especiais...

É só isso
Não tem mais jeito
Acabou, boa sorte
Não tenho o que dizer
São só palavras
E o que eu sinto
Não mudará

Tudo o que quer me dar
É demais
É pesado
Não há paz

Tudo o que quer de mim
Irreais
Expectativas
Desleais

Mesmo, se segure
Quero que se cure
Dessa pessoa
Que o aconselha

Há um desencontro
Veja por esse ponto
Há tantas pessoas especiais...


É por estas e por outras que acredito que na simplicidade
está o segredo da felicidade...

Computadores...

Nesta última semana o meu computador foi limpo! Perdi tudo do portátil, fotos, memórias, cheiros, porque pelos vistos, teve mesmo de o ser... Fiquei com o portátil como novo, o pc azul de miha casa está um mimo e a net já funciona, porque pelos vistos às vezes é preciso perder para se ter tudo como deve ser...
Conclusão, fiz update nos pcs e a mim mesma, tempos passados são passado, vivo o presente e mesmo nos dias mais escuros tento observar um futuro que desejo ser promissor, mas por vezes confesso que parece uma missão muito difícil! Tive a sensação que precisei de escrever aqui mais do que nunca, mas não o pude fazer, mesmo assim superei o que havia a superar e contínuo coerente a mim mesma, fiel aos meus defeitos e tentando ser sempre "more like me and less like you" by LP.
Mas será o Síndrome de Bolonha que tanto me afecta???
E contínuo sozinha por entre uma multidão desconhecida que todos os dias me é tão familiar... Mas como a solidão que me engole deixa-me ir no escorre…